UFRJ

Para além das atividades de ensino, pesquisa, extensão e das assessorias a organizações governamentais e não governamentais, a UFRJ tem plena consciência do seu papel também como grande centro e agente de produção e difusão cultural, artística e científica na esfera pública.

Somos uma Universidade Federal, mas estamos no passado e no presente da cidade do Rio de Janeiro, com nossos museus e prédios históricos, que inscrevem no espaço urbano a vida universitária e fazem da Universidade guardiã de parte expressiva do patrimônio cultural do Rio, com eventos científicos, culturais e artísticos.
Coerente a essa tradição e trajetória histórico-cultural, a UFRJ aprova, em 2014, o VOCÊ FAZ CULTURA, um documento resultante de amplo debate entre a comunidade acadêmica, com o objetivo de pensar uma Política Cultural, Artística e de Difusão Científico-Cultural para a Universidade.
Esta Política escora-se num equilíbrio, sempre delicado e instável, entre, de um lado, disciplinas, especificidades, diversidade e, por conseguinte, autonomias, e, de outro lado, interdisciplinaridades, interações, articulações, sinergias e, em consequência, unidade. De um lado, reconhecem-se e valorizam-se as múltiplas formas do conhecimento e das expressões culturais e artísticas; de outro, reconhecem-se e valorizam-se a unidade do conhecimento, as exigências interdisciplinares da revolução epistemológica em curso e a comunidade institucional e cognitiva que é a Universidade.
Ademais, a UFRJ entende que seus esforços para levar adiante sua Política Cultural, Artística e de Difusão Científico-Cultural se potencializam sempre que se realizam em cooperação com as demais universidades, especialmente, as universidades de nosso estado e nossa cidade. Assim, a cooperação e a promoção conjunta de programas, projetos e ações constitui diretriz de primeira ordem da nossa Política.

O Fórum de Ciência e Cultura

Nesse contexto histórico, nasce, em 1972, o Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ (FCC) com a responsabilidade de promover estudos referentes aos progressos dos vários setores do conhecimento, a difusão científica e cultural e a preservação dom patrimônio histórico, cultural e artístico. Fiel a este mandato original, o FCC tem por vocação ser o lugar da dupla integração pretendida pela UFRJ, integrando a Universidade à cidade.
Constitui, pois, um espaço de encontro múltiplo: encontro da Universidade consigo mesma, de nossa comunidade acadêmica com outras comunidades acadêmicas e com a sociedade. É também sua vocação transpor e propiciar a superação de fronteiras entre diferentes disciplinas, entre múltiplas formas de saber – acadêmico e não acadêmico -, entre ciência e arte e entre variadas formas de expressão e linguagem.
Nesta direção, o FCC terá que se transformar no “articulador e promotor cultural” do grande centro de produção e difusão cultural, artística e científica que é a UFRJ.

Nota do FIC-RJ pela manutenção da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro

O Fórum Interuniversitário de Cultura do Rio de Janeiro (FIC-RJ), constituído em 12 de março de 2014, integrado por onze instituições de Ensino Superior Públicas do Estado (CEFET, FCRB, FIOCRUZ, IFF, IFRJ, UENF, UERJ, UFF, UFRJ, UFRRJ e UNIRIO), vem a público manifestar seu apoio ao Conselho Estadual de Política Cultural do Rio de Janeiro (CEPC-RJ) e ao movimento por este deflagrado de defesa da manutenção da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro.

Comprometido com a construção de um campo cultural rico, diverso, dinâmico e democrático, em que a cultura seja concebida e tratada como bem público, o FIC-RJ entende que a extinção da SEC-RJ e sua incorporação à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), representam um inaceitável retrocesso da política cultural do Estado.

Por esta razão, o FIC-RJ se fez presente na Audiência Pública promovida pela Comissão de Cultura da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, em 24 de novembro de 2016, e apoia a decisão dos deputados estaduais presentes de tomarem a iniciativa de um Projeto de Decreto Legislativo (PDL) que venha revogar o decreto nº 45.809 de 03 de novembro de 2016, que determinou a extinção da SEC.

O FIC-RJ também se compromete a apoiar o CEPC-RJ na continuidade das ações, a saber:

  1. Solicitação de audiência com o Sr. Governador Luiz Fernando Pezão, para abertura do diálogo em defesa do #FICASEC;
  2. Participação nas reuniões ampliadas de 24 a 30 de Novembro nas 10 regiões do estado, com debate sobre a valorização da cultura fluminense, e cartas de apoio das regionais pelo #FICASEC;
  3. Gravação de vídeos e elaboração de matérias para jornais, rádios e TV (locais, regionais e de âmbito nacional), pelo #FICASEC.

 

Rio de Janeiro, 28 de novembro de 2016,
Fórum Interuniversitário de Cultura

MinC não repassa verba para realização do II FestFIC

Aos

Aos Colegas das Instituições de Ensino Superior associadas ao Fórum Interuniversitário de Cultura do Rio de Janeiro

Venho informar-lhes que a Coordenação do Fórum Interuniversitário de Cultura do Rio de Janeiro – FIC/RJ -, em virtude da suspensão do apoio prometido e comprometido pelo Ministério da Cultura,  decidiu cancelar a realização do II Festival Interuniversitário de Cultura do Rio de Janeiro – II FestFIC 2016 -, previsto para 11 a 16 de agosto deste ano. (ver em anexo Ofício enviado ao Ministro da Cultura).

A Coordenação do FIC/RJ agradece a todos os grupos e coletivos culturais e artísticos que, como sempre, responderam a nossa proposta de povoar a esfera e a praça públicas com a cultura, arte e ciência universitárias. Pedimos desculpas por haver acreditado nas promessas e compromissos do MINC e tê-los mobilizado.

Seja como for, o FIC/RJ permanece unido em torno do objetivo comum de afirmar a presença e o papel de nossas instituições de ensino superior na produção e difusão da cultura, arte e ciência. Em breve estaremos propondo novas atividades e iniciativas.

Saudações universitárias

Carlos Vainer
Secretário Executivo
Fórum Interuniversitário de Cultura

Projeto “O chorinho e o robô” reúne tradição e tecnologia no Museu Nacional

Choro e atualidade. O projeto “O chorinho e o robô” buscou integrar o tradicional chorinho, música tipicamente carioca que surgiu no final do século XIX, com a presença de um robô, na persona de um percussionista, elaborado com recursos tecnológicos de animatronic, isso tudo no ambiente arquitetônico do Museu Nacional.

O resultado, os visitantes do Museu Nacional que participaram do FestFIC 2015 puderam constatar dia 5 de julho.

Acompanhe um pouco da apresentação, e o depoimento da coordenadora do projeto, Stella Savelli.

A matemática e a água foram temas de atividades do FestFIC no CT do Fundão

No dia 6 de julho, dezenas de alunos de seis escolas públicas do Rio de Janeiro participaram das atividades do FestFIC-RJ programadas para o Centro de Tecnologia, no campus Cidade Universitária da UFRJ.

Logo cedo, muita diversão e atenção ao espetáculo de dança “Ciranda da Água”, apresentado pelo grupo Faz e Acontece no auditório do Bloco A do CT. O espetáculo abordou a água na natureza, no brincar e na cultura brasileira, e retratou as diversas visões do homem sobre a água e a influência dela na vida do planeta e no cotidiano do ser humano. As crianças aplaudiram de pé os atores no fim da peça.

Em seguida, os alunos se participaram do projeto “Contação de História – Uma Viagem pela Matemática”. O projeto buscou promover a integração entre a população e a matemática através de histórias, jogos e materiais lúdicos. Um dos objetivos era que as crianças mudassem sua visão sobre a disciplina através da percepção sobre a interação entre o homem, a sociedade, a cultura e a matemática.

CIRANDA 2                          CIRANDA 3

06/07/2015. FestFIC-RJ. Oficina de contação: uma viagem pela Matemática.
06/07/2015. FestFIC-RJ. Oficina de contação: uma viagem pela Matemática.

 

06/07/2015. FestFIC-RJ. Oficina de contação: uma viagem pela Matemática.
06/07/2015. FestFIC-RJ. Oficina de contação: uma viagem pela Matemática.

Abertura do FestFIC 2015: emoção, beleza e cultura marcam evento na Praça XV

A Praça XV, no Centro do Rio de Janeiro, é conhecida como um local onde aconteceram muitos fatos importantes históricos da cidade e do país. A partir do dia 3 de outubro de 2015, culturalmente, ela já pode acrescentar outro: a abertura oficial do FestFIC 2015.

Acompanhe o clipe de abertura do festival e sinta um pouco da emoção que todos sentiram durante o evento.

 

 

Igreja Nossa Senhora do Carmo recebe corais na abertura do FestFIC

Na abertura oficial do FestFIC, na sexta-feira (3), as igrejas do entorno da Praça XV receberam uma programação especialíssima de música clássica e contemporânea.

A Igreja Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé, por exemplo, recebeu dois corais, acompanhados por instrumentistas, emocionando o grande público presente.

Primeiros a se apresentarem, as crianças do coro infantil da UFRJ fizeram uma seleção de músicas clássicas e populares sob a regência de Maria José Chevitarese. Em seguida, o coro jovem do IFF apresentou repertório da obra de Chico Buarque, intitulada “O Rio de Todo Mundo” , regida por Saulo Queiroz.

Coro infantil da UFRJ ob a regência de Maria José Chevitarese
Coro infantil da UFRJ ob a regência de Maria José Chevitarese
Coro jovem do IFF
Coro jovem do IFF

Programação do Fest_FIC 2015

A proposta é fazer circular os espetáculos por várias praças e municípios e que as atividades ocorram simultaneamente.

  • Musica Clássica
  • Espetáculos: Musica Popular
  • Espetáculos: Musica Instrumental
  • Espetáculos: Dança
  • Espetáculos: Dança e Música
  • Espetáculos: Dança e Teatro
  • Saraus
  • Contação de Histórias
  • Oficinas (diversas modalidades)
  • Cursos de Extensão –
  • Mostras (diversas modalidade da arte)
  • Concursos (poesia, fotografia…)
  • Exposições (artes plástica, fotografia…)
  • Intervenções Urbanas (artes plásticas…)
  • Circuitos (Museus, pontos turísticos…)
  • Esporte e lazer –
  • Festivais (parcerias)

Programacão Completa