UFRRJ

Conjugar o equilíbrio entre ensino, pesquisa e extensão tem sido o objetivo permanente da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Com forte tradição na área das ciências agrárias e na medicina veterinária, a Rural – como é carinhosamente chamada pela comunidade acadêmica, evoluiu e mudou de perfil. Hoje, aos 104 anos, tem 57 cursos de graduação, passando a ser considerada uma instituição de ensino superior de médio porte. E suas áreas de produção de conhecimento, atualmente, abrangem desde as ciências exatas e tecnológicas até as sociais e humanas.

Consciente de seu papel de centro irradiador e fomentador dos saberes, a UFRRJ tem procurado contribuir para o crescimento e a consolidação da produção artístico-cultural de sua própria comunidade e do seu entorno. Para isso, foram criados dois equipamentos culturais com forte apelo para a integração com as cidades vizinhas: o Centro de Memória e o Centro de Arte e Cultura, que oferece cursos e oficinas para jovens da Baixada Fluminense. Além desses locais, a Rural oferece auditório / teatro, ateliê, galeria de arte, dois museus (de zoologia e do jardim botânico), 10 auditórios e salas multifuncionais. Espaços espalhados num ambiente que respira história: seu complexo arquitetônico de 12 edifícios da década de 40 é tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac).

Na Rural, as atividades do FestFIC irão até o dia 22 de julho

A diversidade tem sido a grande marca do primeiro festival cultural da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Desde o dia 02 de julho, estudantes de Belas Artes, Jornalismo, Agronomia, Administração Pública, Engenharia de Alimentos entre outros cursos, se envolveram na produção e na execução de atividades ligadas à cultura. A participação e a expectativa foram tão grandes que a programação teve de ser estendida até o dia 22.

As atividades realizadas na Rural envolveram principalmente escultura, pintura, arte popular, ilustração, fotografia, música, teatro e dança.

As oficinas de fotografia e de violão deram mais vida aos gramados do pavilhão principal da Universidade. Os estudantes passaram uma tarde diferente:  adquiriram conhecimento através da arte.

– Obrigada, gente, pela disposição e empenho em nos ensinar um pouco de fotografia. Amei passar a tarde com vocês e aprender um pouquinho – comentou em rede social Luana Mendes Gonçalves, aluna de Engenharia Agrícola e Ambiental.

A mostra de música teve nove apresentações diferentes. Os jovens participantes mostraram qualidade musical, presença de palco e compartilharam conhecimento sobre os estilos musicais envolvidos.  A noite teve um clima contagiante e deu um ar diferente ao Anfiteatro Gustavo Dutra, um ambiente onde os alunos estão acostumados a assistir a palestras, aulas magnas e realizar formaturas.

Para a pró-reitora adjunta de Extensão, Lana Fonseca, o evento é uma oportunidade única.

— A cultura é de essencial importância para a educação e formação dos nossos alunos, técnicos e docentes. Afinal, a cultura é uma produção fundamentalmente humana e devemos valorizá-la em todos os sentidos — conclui a pró-reitora.

O grupo DiversidArte foi uma das atrações do FestFIC na Rural e apresenta a cultura afro-brasileira com peças teatrais
O grupo DiversidArte foi uma das atrações do FestFIC na Rural e apresenta a cultura afro-brasileira com peças teatrais

A programação do FestFIC na Rural está disponível na página oficial da Universidade no Facebook: www.facebook.com/universidadefederalrural.